Conheça proposta do Instituto Jatobás de Ocupação Sustentável do Espaço

O modelo de Desenvolvimento Sustentável e Ocupação de Espaços nasceu da experiência consolidada do Instituto Jatobás no Município de Pardinho. Com o início da implantação das ações previstas no Ecopolo, foi Calculada a Pegada Ecológica para uso no município e realizados o Diagnóstico de Cadeia de Valor Sustentável e o Diagnóstico Social focado nos Objetivos do Milênio. Percebeu-se, então, a necessidade da construção do modelo apropriado para a ocupação de espaços, que fosse ancorado em princípios ambientais e socioeconômicos. Para isso, são sugeridas estratégias para construção da visão de sustentabilidade e o uso de diversas ferramentas para inserção em programas e projetos, como Produção Limpa, Ecoeficiência, Socioeficiência, Pegada Ecológica, Pegada do Carbono, Pegada Hídrica e Pegada Social.

No modelo, o pilar ambiental é representado pela capacidade de carga: a biorreposição natural dos recursos, a bioconversão de poluentes despejados pela sociedade humana e a qualidade dos serviços ecológicos. O pilar socioeconômico abrange os relacionamentos e necessidades humanas essenciais, representados por valores éticos adotados frente à própria natureza e a outras pessoas, em quaisquer espaços onde estas atuem.

O modelo de Desenvolvimento Sustentável para ocupação de espaços abre oportunidade e cria condições para o uso de outros modelos conceituais criados pelo Instituto Jatobás, aplicáveis a diferentes situações regionais e municipais. Entre tais modelos conceituais, destacam-se a construção de cidadania sustentável, concepção de ecovilas e a aplicação do modelo de organizações sustentáveis.

Comentários

Comentários